Email Marketing é Trendy… de NOVO!

Para quem se mantém actualizado sobre as tendências do marketing digital não pôde deixar de reparar que o Email Marketing subitamente, ou talvez não, se tornou uma tendência rejuvenescida … de novo!

Só pelo facto de falarmos em Email Marketing representa um levantamento de reacções. Tanto dos adeptos que só falam em maravilhas desta prática do marketing digital quanto dos completos antagonistas deste meio de comunicação one-to-one.

O que é um facto é que todos têm razão, o Email Marketing, aliás como qualquer área do marketing, tem de ser bem desenvolvido. Caso contrário cria mais problemas e má reputação que benefícios. Mas bem executado e desde que aplicadas as melhores práticas, ainda recentemente deu provas que mantém os níveis de rentabilidade indiscutivelmente importantes.

O facto curioso é que o Email Marketing será um dos meios mais utilizados e talvez das mais “antigas” formas de marketing digital que ainda hoje mantém uma eficácia que os seus congéneres de nascimento não conseguiram acompanhar. O motivo é muito simples, segundo o meu ponto de vista. O Email Marketing é ou deveria ser uma ferramenta de comunicação one-to-one. Não deve ser implementada como uma ferramenta de broadcast, pelo menos não de uma forma contínua.

Mas avancemos para as razões concretas, pelas quais considero que o Email Marketing voltou a estar nos planeamentos e estratégias de qualquer envolvimento de marketing digital da actualidade:

1. Rentabilidade do Email Marketing

É óbvio, eu sei, mas tinha que mencionar esta vertente do Email Marketing como um dos principais factores de contínua utilização do mesmo enquanto estratégia de comunicação. Os custos de angariação, manutenção e acções de engagement são dos mais rentáveis do mercado e apesar da dificuldade imposta por alguns ESP’s (Email Service Providers) para poder chegar aos seus utilizadores, desde que implementadas as boas práticas, torna-se praticamente imbatível.

A Angariação de Subscritores é mais uma forma de poder rentabilizar todo o inbound marketing que gera constantemente através de estratégias de web advertising. Assim deixa de ser medido o ROI apenas na conversão hard-selling, mas sim dilui-se no life time value do subscritor angariado através destes meios.

Para além de podermos estabelecer uma estratégia de content marketing suportada por um canal de comunicação privilegiado, aumentando o engagement desta audiência e poder inclusivamente converter por meios offline, o factor branding é igualmente indiscutível nesta fase de comunicação e retenção.

Para medir o valor exacto da sua base de dados de Email Marketing no seu plano de marketing, sugiro leia este artigo de Mike Hotz que explica em detalhe os factores pelos quais se poderá guiar na valorização do mesmo.

2. Adaptação aos novos Meios e Formatos

O Email Marketing é dos poucos meios que conseguiu evoluir enquanto formato de comunicação a todas as inovações e tendências de usabilidade ao longo dos anos. Desde os desktops até aos formatos móveis há um sem número de factores impressionantes e que na maioria das vezes limita em grande medida a sua utilização em grande escala. Desde vários Sistemas Operativos, até formatos e modelos distintos que poderão inibir qualquer formato de comunicação, o email mantém-se como o mais linear e mais abrangente. Afinal, seja em formato HTML e já com inovações rich-media até ao vulgo simples texto, o email é o elemento ao qual temos acesso na esmagadora maioria dos dispositivos que se conectam online.

Para uma noção da sua evolução ao dia de hoje, uma notícia publicada ontem pela Litmus, uma das entidades mais respeitadas enquanto Email Testing e Analytics, publicou o seu último estudo que aponta para um crescimento impressionante da leitura de email em mobile na ordem dos 48% e um decréscimo de leitura dos mesmos em webmail estando agora em apenas 19%.

Estatísticas de Taxas de Abertura
fonte: Litmus

No entanto, em território nacional, os números ainda não são tão expressivos apesar de estarmos a verificar um aumento constante de aberturas de email em dispositivos móveis como posso partilhar no último resumo verificado nas campanhas enviadas nos últimos meses.

Aberturas de Email em formato Mobile
fonte: sendXmail

3. O Email Marketing é o Melhor Amigo de Estratégia de Meios Sociais

Por mais estranho que possa parecer, face ao epíteto de que as redes sociais vieram “matar” o Email Marketing, os factos vieram contrariar este dramatismo e mostrou que na verdade, o email marketing apenas veio potenciar o engagement da sua rede de clientes através de estratégias de partilhas nas mesmas ou mesmo de reactivação e crescimento dos seus seguidores igualmente neste canal de comunicação social.

Partilha de Email nas Redes Sociais
fonte: sendXmail

De forma simples e construtiva, poderá aproveitar os conteúdos que publicou no blog da empresa, para os difundir através de uma newsletter que por sua vez poderá ser partilhada nos murais do Facebook dos seus seguidores ou nas timelines do Twitter aumentando com apenas um conteúdo, uma exposição bastante mais abrangente e dinamizadora do que anteriormente.

A palavra chave aqui diria que se trata de aproveitar o mix de meios, tendo o email marketing um papel preponderante.

4. Continua a ser um Canal One-to-One

Por maior que seja a sua base de dados, o Email Marketing foi desde a sua génese concebido para funcionar como um canal bidireccional (sim, esqueça o no-reply@mogul.com) one-to-one. Mesmo que a mensagem seja emitida para uma vasta audiência, a personalização efectuada ao nível do conteúdo não tem páreo em qualquer outro meio.
Pode preparar uma mesma mensagem e a mesma ser distinta para qualquer indivíduo que a irá receber e essa forma de interagir cria uma proximidade com o seu cliente ou subscritor de uma forma rápida e eficaz que ainda hoje é indiscutível.

A possibilidade de poder criar mensagens automáticas que igualmente estarão preparadas para interagir com certos triggers que poderão ser despoletados por uma miríade de factores é igualmente o que a torna uma ferramenta de comunicação personalizada de relevo. Para além dos vulgos Parabéns pelo Aniversário (a mensagem automática mais utilizada mundialmente), a utilização é tão vasta como meio de reactivação de interesse, ferramenta de conversão em shopping-cart abandonment ou até mesmo de cadência de artigos com perfil de content marketing para foco em venda.

5. Fonte de Informação e Estudo BIG DATA

Este é dos factores menos aproveitados e que considero dos mais relevantes e importantes do email marketing. Os dados que possuímos dos nossos subscritores são estrategicamente impossíveis de avaliar levianamente. Desde a forma como interagem com as nossas mensagens, podendo sem sequer uma sondagem poder providenciar informação tão valiosa como sabermos que tipo de produto ou serviço está a ter maior aceitação por parte da nossa audiência, até ao facto de sabermos definir qual o segmento que poderá ser mais interessante para esses mesmos produtos ou serviços leva-nos a extrapolar essa informação para acções offline.

Por exemplo, ao enviar uma mensagem com vários produtos e serviços e ver a aceitação através de cliques efectuados em determinados items poderá dar-lhe uma noção de que as pessoas que vivem no interior com idades entre os 25 e os 42 anos, com dispositivos iOS são os que estão mais interessados no seu novo formato de lareira com o design X ao contrário dos que vivem no litoral e com outro perfil. Essa informação, podemos extrapolar para comunicação noutros meios digitais ou mesmo de formatos tradicionais.

Não apenas nessa componente, mas também a informação que vai angariando ao longo de uma série de mensagens às quais foram interagindo, permite-lhe criar um perfil muito verdadeiro e criterioso de cada subscritor. Esse subscritor poderá assim representar uma Persona que no conjunto de várias com um perfil similar, poderá ser impactada de uma forma completamente dirigida.

Obviamente, os resultados apenas tendem a crescer se forem bem aplicadas estas técnicas.

O Email Marketing Está Trendy e Bem de Saúde

Por estes motivos e muitos mais que não pude expressar aqui para evitar tornar a leitura demasiado prolongada, o Email Marketing está em plena voga, com uma série de startups em Silicon Valley a criarem aplicações especialmente para lidar com o email.
O Gmail, Yahoo! e Outlook a criarem versões cada vez mais poderosas e melhoradas para a usufruto dos seus utilizadores.
A Amazon SES, SendGrid e Mailchimp a criarem capacidades de envios na Cloud nunca antes imaginados.

Mas mais especificamente, os responsáveis de marketing estão cada vez mais atentos e com interesse em aumentar as suas bases de dados para ganhar vantagem e retorno do seu investimento.

Sim, está em voga e bem de saúde. Que se mantenha assim por muitos mais anos! Para que isso aconteça, apenas tem que seguir algumas regras essenciais:

  1. Respeito pelo seu subscritor.
  2. Manter sempre a Relevância.
  3. Ter sempre o seu Consentimento Prévio.
  4. Produzir Conteúdo que valha a pena ver em cada email que envia.

Se reparar, tudo se resume a respeitar o seu subscritor.
Bons Emails… ;-)

Avatar of Rui Nunes
Siga-me Aqui

Rui Nunes

CEO & Founder at sendXmail & Zopply
Rui Nunes é o CEO e Founder do Zopply e sendXmail focado na presença online eficaz para as marcas com estratégias de marketing online dirigidas para resultados. Com mais de 14 anos de experiência em Permission Email Marketing e Estratégias de Marketing Digital com foco em Resultados, partilha o seu conhecimento através de gatherings, workshops e cursos variados.
Avatar of Rui Nunes
Siga-me Aqui

Comments

Add a comment

  1. Email Marketing é Trendy… de NOVO...11-19-13

Arquivo

Próximos Eventos

  • Nenhum evento

Assine a Newsletter:

  • Conheça semanalmente todas as ofertas que temos para si.